22/06/2024 +5524992552748

Geral

Livro Marketing

Inea lança Programa Fumaça Zero em Área de Proteção Ambiental (APA) no Rio

Por Direto da Redação 28/05/2024 às 18:32:05

Foto: Divulgação INEA

Rio de Janeiro - O Instituto Estadual do Ambiente (Inea), lançou nesta terça-feira, 28, na APA Massambaba, em Araruama, o Programa Fumaça Zero, que promove ações de conscientização e prevenção de queimadas irregulares nos municípios do Rio de Janeiro durante o período de estiagem (maio a setembro). A solenidade de abertura teve a presença de representantes do Corpo de Bombeiros, Defesa Civil, Polícia Militar e Civil, secretarias municipais de meio ambiente e membros do poder público.

O evento contou ainda com a participação do Diretor de Pós Licença e Fiscalização, Rodrigo Régis, representando o presidente do Inea, Renato Jordão, do gerente de Guarda Parques Djalma Januzzi, o responsável pelo Núcleo de Defesa Florestal, Israel Andrade, da gestora da APA Massambaba, Marcia Tavares, do superintendente regional Lago São João, Valdemir Dias, o chefe de serviço da gerência de Guarda Parques, Raphael Freire e da secretária de meio de Araruama, Ana Paula.

Em nome do Inea, Rodrigo Régis destacou a importância do Fumaça Zero e das ações de educação ambiental que são fundamentais para coibir os incêndios.

—Conscientizar a população é a maior arma que temos para evitar os incêndios durante a estiagem, bem como as notificações. Esse é um trabalho em conjunto, feito com os nossos parceiros no intuito de manter nosso ecossistema preservado. disse


De acordo com o chefe do Núcleo de Defesa Florestal, Israel de Andrade Lima, o Fumaça Zero prevê uma aproximação e estimulação para a conscientização das pessoas sobre os riscos que a prática de queimadas pode ocasionar para as florestas.

---Vamos focar na emissão das notificações, explicar os riscos e também orientar sobre como evitar o fogo nas vegetações, como proceder em casos de incêndio e lembrando ainda que a fumaça aumenta o risco e pode agravar os casos de doenças respiratórias", explicou.

Fonte: Inea

Comunicar erro
Comentários