22/06/2024 +5524992552748

Toque de bola - Augusto Carpazano

Livro Marketing

Botafogo vence, fora de casa, e avança na Copa do Brasil

Por Augusto Carpazano 22/05/2024 às 21:40:05

Em jogo agitado, na Bahia, Vitória e Botafogo entraram em campo no Estádio Manoel Barradas, pela terceira fase da Copa do Brasil. No primeiro confronto, os alvinegros venceram por 1 x 0, forçando o Leão a sair para o jogo desde o início da partida.

Com a estreia do técnico Thiago Carpini, os donos da casa fizeram um "abafa" nos visitantes desde os primeiros minutos de jogo.

Com um time com os volantes Rodrigo Andrade e Dudu jogando praticamente entre a linha de meias e a linha defensiva do Botafogo, Carpini foi ousado por convicção de trabalho, mas também por necessidade, já que para passar de fase devia ganhar por dois ou mais gols de diferença.

A pressão nos primeiros trinta minutos de jogo foi sufocante, pelo bom jogo de Mateuzinho e dos volantes Rodrigo Andrade e Dudu, que tomaram conta do meio-campo. O Leão tinha boas opções pelos lados com Janderson e Iury Castilho, como também contava com alguns defeitos táticos dos visitantes.

Desde a chegada de Artur Jorge, o Botafogo evoluiu em muitas coisas: Melhorou a saída de bola com seus zagueiros e a aproximação dos volantes, gerou mais jogo pelos lados do campo, sem sofrer contra-ataques por estar mal posicionado, manteve o nível do bom ano feito por Jr Santos e evoluiu jogadores como Luís Henrique e Danilo Barbosa, porém há dois defeitos difíceis de superar; o buraco que fica entre os dois volantes, muitas vezes muito próximos dos zagueiros e muito distantes dos atacantes (pontas e centrais), além do lado esquerdo, onde os laterais do grupo, Hugo e Cuiabano, tem o mesmo defeito na marcação.

Para o segundo problema o treinador português colocou Tchê-Tchê como um "assistente de lateral", já para o primeiro ele tem que contar muito com a disposição de um de seus atacantes centrais para voltar e ocupar o espaço no meio, como também de um de seus volantes em saber se posicionar no jogo ofensivo. Quando o time carioca conseguiu encaixar essas duas virtudes o futebol deles apareceu mais. Pouco a pouco o Botafogo foi tomando conta do jogo e teve boas chances com bolas nas costas do lateral direito do Leão, Zeca, e com Luís Henrique que quase marcou um golaço de cobertura. Porém em sua próxima chance do camisa 7 alvi-negro mandou a bola para as redes do Vitória; 0 x 1.

No final do primeiro tempo a posse de bola já era mais equilibrada e os lances ofensivos também.

Com seus jogadores descansados, Carpini adotou a mesma postura do início do jogo pressionando o Botafogo na sua saída de bola, forçando o erro dos volantes alvinegro, mas contra um time mais bem postado do que no início do jogo. Mesmo sendo mais presente no campo de jogo, o Vitória conseguiu sua melhor chance numa cabeçada do bom zagueiro Wagner Leonardo que John fez grande defesa. No entanto, como no primeiro tempo, o Botafogo foi assentando o ímpeto baiano e numa roubada de bola de Cuiabano, o ex-lateral do Grêmio, acionou Savarino que acelerou e deu bom passe para Jr Santos deixar dois no chão e fazer o segundo dos visitantes; 0 x 2

Esse e outros lances, além é claro de um posicionamento muito ruim, fez a torcida perder a paciência com Luiz Adriano e Zeca, dois dos mais famosos do time. Carpini oxigenou o time colocando Lucas Naldi, Daniel Jr e Osvaldo, outro veterano. Alerrandro e Lucas Esteves foram outros que entraram mas não convenceram. Artur Jorge, colocou Hugo e Mateo Ponte, para prevenir o jogo pelas pontas do rubro-negro, além do jovem atacante Fabiano e de Patrick de Paula, esse último, aos poucos, voltando aos gramados.

O Vitória ainda conseguiu o gol de honra com Daniel Jr lutando muito, vencendo a marcação da zaga botafoguense e batendo sem chances para John; 1 x 2.

Com o triunfo sobre o Vitória, o Alvinegro dá mais um passo na Copa do Brasil e avança de fase tornando a estreia do técnico Thiago Carpini, tão amarga quanto foi sua saída do São Paulo a pouco mais de um mês….

Comunicar erro
Comentários