16/07/2024 +5524992552748

Geral

Livro Marketing

A bela e as estrelas

Poesia

Por Marco Andrade 10/07/2024 às 18:54:15

Perguntei às estrelas, como pudesses fazer algo tão belo e singelo?

Porque usaste todo o seu brilho, para que algo tão belo fosse criado e visto.

Seriam justos para nós que habitamos abaixo das estrelas e que ainda teríamos que contemplar algo tão belo. Que ao mesmo tempo personifica uma mistura celestial entre o belo e o singelo.

Perguntei novamente: Porque as estrelas à criastes?

E me responderam:

Criamos com simplicidade e voz penetrante, e o que existe de mais belo.

Criamos com coração singelo e será responsável por confortar à muitos corações por onde passar.

És pequenina mais grandiosa, sábia e generosa.

Perguntei novamente as estrelas. Se já não teríamos o belo expressado em magníficas obras e em tudo que há de mais belo.

Mas as estrelas em singelo sorriso disseram, já não te falamos que faríamos algo ainda mais belo.

Olhas só o universo.

Somos as estrelas do supremo e eterno. Criamos sempre o que existe de mais belo no universo.

Ainda que não vejas, todo o esplendor e mistério. Deste magnífico universo.


Comunicar erro
Comentários