18/07/2024 +5524992552748

Toque de bola - Augusto Carpazano

Livro Marketing

Vitória do Grêmio sobre o Fluminense afunda ainda mais o time das Laranjeiras na lanterna

Fluminense passou o mês de junho inteiro sem uma vitória sequer

Por Augusto Carpazano 30/06/2024 às 19:18:37

Uma partida com dois times que não vencem a muito tempo só poderia dar num jogo fraco, tecnicamente falando, onde a transpiração valeu mais que a inspiração. Grêmio e Fluminense pisaram no gramado do Estádio Centenário, em Caxias do Sul, para um jogo de seis pontos já que quem vencesse conseguiria três e deixaria seu adversário sem três.

O Fluminense, assombrado por passar o mês de junho inteiro sem uma vitória sequer, veio a campo com Marcão posicionando o time em mais uma maneira diferente de jogar.

 

O 4-4-2 com losango, contava com um meio-campo formado por Thiago Santos, à frente dos zagueiros (às vezes até mesmo atuando entre eles formando assim quase um (-4-1-2), Martinelli e Gabriel Pires, pelos lados, e Terans como meia-atacante atrás de Cano e Keno. Esse último, inclusive, perdido na função pois volta e meia ia para a ponta esquerda, deixando o centroavante argentino sozinho entre Geromel e Rodrigo Ely. 

Nesse formato, o time das Laranjeiras tinha tudo para tomar o meio-campo gremista pois contava com quatro jogadores no setor, porém a má partida de todos os componentes desse sistema, somados à estratégia do time da casa fizeram um primeiro tempo sofrível por parte do time carioca.


Renato, também pressionado por várias derrotas, haja vista a última vitória do Imortal no Brasileirão foi ainda no mês de abril, trouxe Edenílson na vaga do criticado (e com toda razão!) JP Galvão. Com isso, o time passou a jogar sem centroavante e com quatro jogadores pelo meio também, igualando o jogo tático. Além disso, os donos da casa aproveitaram a falta de pontas do time adversário para avançar bem com os laterais João Pedro e Reinaldo que dobravam o jogo sobre Marcelo e Samuel Xavier. Gustavinho e Pavón estavam bem participativos no jogo e dos pés do argentino saíram vários chutes de fora da área, porém com uma pontaria questionável.  Dodi foi outro personagem importante no jogo, pois o ex jogador do Fluminense desarmava e chegava bem ao ataque.


Do outro lado, o Tricolor Carioca sofria mais uma perda quando Marcelo deixou o campo com desconforto muscular, para entrada de Diogo Barbosa. O Grêmio, mesmo sem muita articulação de jogadas e sem presença de área, chegava muito mais ao gol de Fábio, tendo dado cinco chutes na direção do gol contra apenas um dos visitantes. E esse único chute foi uma falta cobrada por David Terans que Marchesín espalmou para o lado.

Na segunda etapa, o Flu voltou com mais uma substituição, pois Marcão sacou o apagado Terans para colocar o atacante colombiano, Lucumí.


O jovem entrou e deu um gás novo a equipe, já que com três atacantes os laterais gremistas já não tinham tanto espaço para sair e a posse de bola dos visitantes subiu, tendo assim mais geração de jogo. 


Quando você fica mais tempo com a bola sua tendência é ter mais oportunidades de gol além de manter seu adversário mais longe da sua defesa, certo? Não quando sua confiança está tão ruim que dois dos seus três atacantes não conseguem jogar (Cano e Keno) e que em uma jogada do time da casa, eles encontrem o espaço para fazer o gol. E assim aconteceu.


Pavón, um dos mais esforçados em campo, tramou jogada com João Pedro que recebeu nas costas de Diogo Barbosa e cruzou, Gustavinho fez o movimento em direção à pequena área e bateu sem chances para Fábio. 1 x 0.

Marcão tirou Gabriel Pires e Cano promovendo a entrada de John Kennedy e Ganso, mas o que se viu foi um time sem objetividade e força ofensiva. O Fluminense em momento algum parecia ter a capacidade para empatar o jogo ou mesmo virar a partida. Quem estava em campo estava mal jogo e quem entrou (exceto Lucumí), não acrescentava muito ao time.


O Grêmio também foi esperto e diminuiu o espaço entre suas linhas forçando ao Flu jogar pelas laterais, apenas. Com seus atacante em péssima fase não foi difícil para o time da casa neutralizar as tentativas de chutes ou cruzamentos.


Renato colocou Carballo e Galdino nas vagas de Pepê e Edenílson, renovando o fôlego da equipe em jogo. Além deles, Pavón, Cristaldo e Dodi deixaram o gramado para os ingressos de Nathan Fernandes, Du Queiróz e Natan Felipe na partida.


Marcão ainda tentou, tirando o zagueiro Marlon e colocando o centroavante Kauã Elias, mas quando Lucumí, fez falta em Gustavinho e levou o segundo amarelo, gerando um cartão vermelho, as esperanças do time carioca se esvaíram.


O resultado alivia a pressão para os gaúchos e tornam ainda mais dramática a situação do Flu, já que com seis pontos continua segurando a lanterna do campeonato. O Fluminense, na próxima rodada, recebe o Internacional, no Maracanã as 20hs do próximo dia 04 de julho. Um pouco antes, as 19hs o Grêmio mede forças contra o Palmeiras em Caxias do Sul.


Comunicar erro
Comentários