17/07/2024 +5524992552748

Toque de bola - Augusto Carpazano

Livro Marketing

Flamengo empata em Curitiba num jogo eletrizante nos últimos 15 minutos

Por: Augusto Carpazano

Por Augusto Carpazano 16/06/2024 às 19:20:55

Foto: Mundo Rubro Negro

Na tarde desse domingo, tivemos o jogo de seis pontos mais importante da rodada, pois Athlético PR e Flamengo começaram a partida separados por apenas um ponto de diferença.

Tite, suspenso, deu lugar a seu filho Matheus Bacchi como técnico à beira do campo.

O jovem assistente técnico tem uma boa experiência ao lado do pai, sendo o encarregado de treinar os posicionamentos defensivos, tão elogiados por onde o ex-treinador da Seleção passa.

Rossi é um dos goleiros que menos trabalha no campeonato e isso é fruto do bom trabalho defensivo do time. Tendo a mesma equipe do início do segundo tempo do jogo contra o Grêmio, o time parece ter se achado com Luiz Araújo de volta à ponta direita. Apesar de um primeiro tempo apagado, ele foi responsável por uma possível preocupação do técnico do Furacão.

Cuca começou o jogo com um tripé de volantes, com Filipinho à frente dos defensores tendo Erick e Fernandinho mais à frente. Isso era para conter o volume de jogo gerado pelo meio-campo do time carioca, evitando o "empilhamento" de chances e mais chances de gol.

Além disso, como eu disse anteriormente, a entrada de Luiz Araújo provocou uma mexida na característica de jogo do time paranaense. Cuca, gosta de um time com perseguições individuais e isso faz com que seu esquema sempre se preocupe com jogadores chave. Visto que no último jogo o camisa 7 do Fla foi o principal jogador da partida, na falta de Cuello ponta que vinha fazendo boas partidas pelos donos da casa mas que a exemplo de Pablo teve indisposição durante a semana, seu substituto foi Cristian, um jogador com mais características defensivas.

Assim, Cuca parou a voracidade do meio-campo flamenguista, porém criou para si um outro problema. Jogando com três volantes, Léo Ortiz, zagueiro improvisado de volante, estava sempre sozinho. Ao contrário do jogo contra o Grêmio, onde ele tinha que se preocupar com Cristaldo, um dos jogadores de melhor desempenho no ano pelo Imortal, no jogo em Curitiba ele jogou sozinho. E até seria uma boa ideia se o camisa 3 não tivesse um passe tão qualificado.

Talvez por não ter o costume de jogar nessa posição tenha feito com que ele participasse pouco do jogo ofensivo, pois espaços ele teve.

O 0 x 0, num jogo com muitos erros de passe de lado a lado, acabou servindo uma nota por diversão da primeira etapa.

No segundo tempo, o jogo continuou moroso, com as duas equipes pensando mais em anular o adversário do que, propriamente, vencer o jogo. Na volta, no Flamengo, Bruno Henrique saiu para entrada de Victor Hugo, e no Athlético PR Filipinho deu lugar a Cuello. Assim Cristian, que passou o primeiro tempo dobrando a marcação sobre Luiz Araújo, foi posicionado mais ao centro do gramado tendo a função de incomodar o jogo solto de Ortiz, o que ele também não conseguiu fazer.

Porém quando as próximas substituições aconteceram o jogo começou a melhorar, começando quando o Matheus Bacchi tirou Lorran, apagado no ritmo do gramado sintético da Arena da Baixada, por Gabriel que sempre tem bom desempenho em jogos contra o Furacão.

Em sua primeira participação no jogo o camisa 99 já tocou a bola para o fundo das redes, porém o gol foi anulado, pois o jogador estava impedido.

Cuca, então, mexeu por atacado. Sacou Mastriani, Nikão e Esquivel para as entradas de Pablo, Julimar e Fernando. Os jogadores, mais descansados, deram mais ritmo ao time paranaense.

Matheus sacou Léo Ortiz, que sentira um desconforto na coxa, para entrada do garoto Evertton Araújo, que fazia sua segunda partida no campeonato.

O treinador do time da casa, vendo que o meio-campo do adversário ganhou fôlego, fez o mesmo com seu time, trazendo o argentino Zapelli para partida no lugar de Cristian.

A entrada do camisa 10, deu ao time melhor armação de jogo e os pontas, Cuello e Julimar começaram a aparecer mais no jogo.

Aliás perto do fim da partida, Julimar entrou livre na área e ao bater para o gol David Luiz tocou com o braço na bola configurando pênalti que só foi visto após revisão pelo VAR.

Fernandinho cobrou no alto, sem chances para Rossi. 1 x 0

O Furacão, assim, tornaria-se líder do campeonato, porém os acréscimos e dois escanteios decidiriam o jogo. No primeiro, Pedro subiu sozinho e Léo Link (substituto de Bento que está com a Seleção Brasileira) fez uma defesa espetacular. Porém no segundo escanteio, novamente a defesa do Furacão vacilou e Evertton Araújo fez seu primeiro gol no campeonato Brasileiro e garantiu a liderança provisória do campeonato ao Flamengo.

O rubro-negro carioca volta a campo, em outro jogo de seis pontos, agora contra o Bahia na quinta-feira no Maracanã, já o rubro-negro paranaense visita o Botafogo também com a incumbência de ganhar três pontos e deixar seu adversário sem estes.

Comunicar erro
Comentários